22 de outubro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Informações

As terras que hoje constituem a Região Administrativa XIV pertenciam, antes da mudança da nova capital, às fazendas Taboquinha, Papuda e Cachoeirinha. Com o início das obras da construção de Brasília, essas fazendas foram desapropriadas e a partir de 1957, nelas se instalaram olarias. Posteriormente, as terras foram arrendadas por meio da Fundação Zoobotânica do DF, com objetivo de atender a demanda da construção civil existente na época. Mesmo com as olarias desativadas, a população permaneceu na área desenvolvendo-se um vilarejo, ao longo do córrego Mata Grande e Ribeirão Santo Antônio, que ficou conhecido como Agrovila São Sebastião. No princípio a Agrovila era habitada por comerciantes de areia, cerâmica e olaria. Com a intensificação da imigração surgiram várias invasões de áreas públicas cujos moradores, posteriormente, foram removidos para a localidade. Até 1993, a Agrovila São Sebastião fazia parte da RA VII – Paranoá, e por meio da Lei no 467/93 foi criada a Região Administrativa São Sebastião. Até 2004 parte do Jardim Botânico fazia parte da região, quando a Lei 3.435 de 31/08/2004 a transformou na Região Administrativa XXVII.

A população urbana de São Sebastião foi estimada, no ano de 2013, em 97.977 habitantes. A maioria da população é constituída por mulheres, 50,39%. Do total de habitantes da RA XIV, 24,88% têm até 14 anos de idade. No grupo de 15 a 59 anos, que concentra a força de trabalho, encontram-se 69,01% do total. A faixa etária de 60 anos ou mais é representada pelo total de 6,11% dos habitantes. Dos residentes na RA, 63,11% declararam ter cor parda/mulata, seguidos pela cor branca, 28,53%. Em menor proporção, estão os de cor preta (8,30%). Nas demais etnias foi detectada somente a amarela com apenas 0,06%. 

Da população total de São Sebastião, destaca-se o elevado percentual daqueles que não estudam, 67,66%. Entre os que estudam (32,64%), 27,13% frequentam a escola pública. Quanto ao nível de escolaridade, 2,07% declararam ser analfabetos. Esse percentual passa para 4,20% quando somado aos que somente sabem ler e escrever e aos que fizeram curso de alfabetização de adultos. A população concentra-se na categoria dos que têm o nível fundamental incompleto (40,43%) e ensino médio completo (19,11%). Vale destacar que 1,97% da população de São Sebastião não teve acesso ou não concluiu o ensino fundamental e o ensino médio em idade apropriada, tendo em vista ter frequentado ou frequentar o Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os que concluíram o curso superior, incluindo especialização, mestrado e doutorado somam 5,99%.

As atividades extracurriculares desenvolvem a socialização, aumentam a autoestima e enriquecem a vida acadêmica e profissional das pessoas. Em São Sebastião, as atividades extracurriculares são pouco observadas, pois 96,64% da população declarou não frequentar nenhum tipo de atividade extracurricular. Dos que fazem cursos de idiomas, o de inglês é o mais procurado, mas apenas com 3,08%. Do total de estudantes de São Sebastião, 80,60% estudam na própria região e 15,60% em Brasília (Plano Piloto). As demais regiões foram menos representativas.

No tocante à ocupação dos moradores de São Sebastião, observa-se que, entre os acima de 10 anos, 54,71% têm atividades remuneradas, enquanto 5,29% estão aposentados. Os desempregados somam 5,42% desta população. No que diz respeito à ocupação remunerada, o Setor Terciário envolve 86,38%, sendo 27,83% no Comércio, 14,22% nos Serviços Gerais, 13,02% nos Serviços Pessoais e 11,83% nos Serviços Domésticos. A Construção Civil responde por 12,66%. Do contingente de trabalhadores, a maioria é constituída por empregados com 64,52%, sendo que 48,15% têm carteira assinada. A categoria por conta própria (autônomo) absorve 25,09% do total da mão de obra. As demais posições são pouco expressivas. (Fonte: PDAD 2013/CODEPLAN).

Atualizado em 22.09.2017

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros